NADU

Nativo de Mateus Leme – MG, se inspira nas formas orgânicas da natureza pra criar seus projetos, seja na arquitetura ou nas formas básicas dos seus graffiti.
Arnaldo de Jesus Soares tem 49 anos e para além de sua vasta experiência no universodas artes urbanas e o graffiti, hoje ele trabalha também com a bioarquitetura. Desenvolvendo projetos com um novo conceito chamado “Wearable architecture art”, que é um projeto arquitetônico feito para que as pessoas possam utilizar como moradia, mas que também pode ser considerado como arte. Utilizando materiais renováveis como bambu e terra e tintas com pigmentação natural, constrói casas de pau a pique. Nadu acredita muito na cultura regional pois vem de uma base familiar rural que tem muito orgulho. A tinta é uma memória afetiva para ele, pois acredita que a arte é a sequência dessa base.
Há mais de 30 anos na cena, Nadu iniciou no mundo do grafitti em 1988 ao frequentar os bailes das quadras do Vilarinho, na mesma época que o movimento da arte urbana se fortalecia. Ele ficava atraído não só pelos beats, a beleza dos passos dos dançarinos e de seu irmão que o acompanhava, mas também pela estética e a arte que tinha por traz daquilo tudo. Mesmo não tendo conhecimento sobre aquele novo universo que o rodeava, já sentia uma vertente correndo em suas veias e se encantava pelas letras e desenhos coloridos do grafitti. E desde então, até hoje, não parou mais.